Online ou offline, sempre: de pessoas, para pessoas!

A responsabilidade e a importância de impactar quem encontra e navega pelo site da sua empresa é enorme!

Madalena Moreira Rato
Fev 17 • 2 min leitura
Online ou offline, sempre: de pessoas, para pessoas!

Somos pessoas, e como pessoas, comunicamos e estabelecemos relações de variadas formas: através das palavras escritas e faladas, de imagem, de vídeo, de cores, de movimentos e ações concretas, … entre tantas outras.

Somos complexos e muito dinâmicos na capacidade de apreender o mundo.

Precisamos de informação para formular ideias sobre o mundo que nos rodeia, sobre as pessoas com quem privamos, sobre as empresas cujos serviços precisamos ou queremos sugerir.

Quando apresenta a sua empresa, o seu negócio, os seus serviços, online e offline, é muito importante ter em conta isto mesmo, que estamos a comunicar de “pessoas para pessoas”.

E como pessoas, os seus recetores que o lêem online no seu site ou na sua página de Linkedin, Instagram ou Facebook, precisam de sentir segurança, confiança, coerência, … conexão na mensagem passada! Por isso é tão importante a consistência na mensagem, na forma de estar, no ser e no parecer!

Então, quando quer comunicar, quando se quer apresentar, quando quer que conheçam a sua empresa, a primeira pergunta que tem de saber responder é: Quem sou eu?

Assegurando que quem se cruza consigo, leva a impressão certa do que é. Se tiver uma comunicação cuidada, clara e muito coerente com o que é e o que tem para oferecer, online e offline, angaria promotores e embaixadores naturais da sua empresa, pessoas que fazem publicidade em seu nome, pessoas que confiam no seu negócio e inspiram confiança aos que os rodeiam.

Hoje fala-se muito em trabalhar para um bom posicionamento no google e esquecemos que o importante é o posicionamento que fica na “na cabeça das pessoas”, o impacto e a imagem deixada na sua memória.

Não somos máquinas… somos pessoas, comunicantes, capazes de tomar decisões, capazes de influenciar!

Apesar da evolução tecnológica dos “googles” desta vida, a melhor arma de publicidade continua a ser o passa-palavra. Confiamos mais numa recomendação de um amigo, de um conhecido, de alguém que mereça a nossa confiança, do que, por exemplo, num ranking de um motor de busca.

O principal desafio é, por isso, nunca esquecer que mesmo quando comunicamos num website ou numa rede social, através de um ecrã impessoal, para pessoas que não conhecemos, ainda assim a nossa comunicação é de pessoas para pessoas, sempre!

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.