2020 está à porta! Será que os websites ainda são importantes?

Será que os websites ainda importam ou será que as Apps vão controlar o mundo mobile?

Maria Cabral de Sousa
Nov 11 • 2 min leitura

Os números revelam que o tempo que as pessoas passam nos seus telemóveis ultrapassou o tempo que passam a ver televisão.

No ano 2018 os números dizem-nos que os utilizadores passaram 20 vezes mais tempo a utilizar Apps do que a navegar na internet através de browsers.

Estes números revelam importantes desafios mobile para 2020 e deixam a questão: será que os websites ainda importam ou será que as Apps vão controlar o mundo mobile?

O verdadeiramente importante é a aposta no “mobile first” seja através de um site mobile responsive seja através de uma App. Mas não se deixe iludir pelo mundo das Apps pois nem sempre é a melhor resposta às exigências dos utilizadores mobile.

Alguns pontos que ajudam a perceber porque é que os websites continuam a ser tão importantes:

  • o google não pesquisa sobre os conteúdos de uma App. Quando o utilizador procura no google, vê resultados relacionados com os seus termos de pesquisa que são “lidos” pelo google nos conteúdos dos websites, não das Apps
  • as Apps exigem download, autenticação, login, nem toda a gente está disposta a isto
  • 77% do tempo despendido em Apps pelos utilizadores é usado apenas nas Apps dos “gigantes no mercado” como o Facebook ou o Instagram.

Websites com conteúdos relevantes atraem visitantes, promovem ações e transformam visitantes em clientes satisfeitos, que são os melhores promotores. Um site mobile responsive tem a capacidade de gerar conversões por ser google searchable.

Apps com objetivos específicos têm o potencial de trazer funcionalidades tecnológicas que aproveitam todo o potencial dos telemóveis.

Uma coisa é certa: quando o seu cliente procura a sua marca no mobile, ele precisa de a encontrar!

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.